quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

le vrai tartare

O verdadeiro tártaro, ...


Há muito que faço este prato, e volto sempre à mesma receita, ao mesmo vídeo, cada vez mais difícil de encontrar online dado o boom diário de informação (está gravado nos favoritos, mas mesmo aí cada vez mais dificil d'encontrar...).

Maneiras que vamos lá:
- Carne moída (1 vez só, para não ficar uma papa, pode ser qualquer corte, desta vez foi traseiro)
- mostarda, daquela que disponibilizam para a bela bifana, normal, tipo savora.
- ketchup (idem)
- mostarda de dijon
- molho inglês
- sal (usei grosso, rústico, gosto das pedrinhas)
- pimenta branca, moída na hora
- azeite com malaguetas (caseiro, malaguetas cortadas, azeite e um tiquinho de cachaça, repousado uns meses ou infundido, na receita do vídeo é tabasco + óleo de amendoim, ... não senti a falta)
- gema(s) de ovo(s)
- cebola picada fininha, não esmagada
- alho picado muito miudinho (esta é inovação, e é para quem gosta e aguenta o alho cru)
- alcaparras inteiras, escorridas sem amassar (desta vez a excitação era tanta qu'até esqueci! ficou ótimo à mesma)

e é isto, tudo numa malga, a olho, misturadinho e envolvido. no final, deve estar untoso (adoro a palavra).

acompanhou uma salada de rúcula selvagem (muito vinagre balsâmico, mel e sal) e umas batatas de pacote, ... mas das gourmet, que o jantar era à luz das velas e mesmo com comida fria o jantar queria-se aconchegante e de extremo nível! :)


E, ... é isto, simples assim! :)

sábado, 13 de dezembro de 2014

linguini com tofu al aglio & olio coentrado

Jantar simples, prático, e rápido.



Algumas coisas em casa entr'as quais:
- linguini
- alhos
- azeite
- naco de tofu
- coentros frescos
- sal e pimenta

Massa a cozer como diz no pacote, sertã ao lado a aquecer azeite. Uma cabecinha d'alho descascad'e cortada grosseiramente, alho na sertã, naco de tofu em cubos, sertã, fogo alto. 

Abrir o vinho e provar, enquanto se salteia o tofu no aglio & olio.

Por a mesa, computador ligado, skype a carregar, escorrer a massa, juntar o conteudo da sertã, e os coentros, entretanto picados grosseiramente, tapar bem, agitar muito e bem, garantindo que a tampa não salta (e isto não é só um pormenor e não o escrevo por acaso... :D ), regar com um fiozinho de azeite cru (o sabor é outro nível) sal grosso e pimenta moída na hora.

Tirar fotinhas para ilustrar este registo, aproveitar o momento e a refeição.


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Scourgetti aglio olio



Mania, ... :) das coisas "saudáveis"... :) vi há tempos uma foto que me passou a tirar o sono desd'então, ... a foto era esta:



E, ... a verdade é que não descansei enquanto não comprei uma maquininha como a utilizada para esta receita, ... 

Hoje, no próprio dia, utilizei a máquina e voltei ao blog! :)

A receita de estreia é do mais simples que há:
1 curgete, "esparguetada"
alhos
pimenta
sal
azeite

Azeite na sertã, lume forte, alhos para dentro, curgete para dentro, pimenta preta, lume forte, umas viradelas, e sal, só ao fim para não passar o tempo todo a "chupar" água para fora da curgete.


E, ... para quem não acha bem que a massa seja partida, nem na hora de comer, ... boa sorte:


Feliz por voltar ao blog, ... Zé.

domingo, 25 de maio de 2014

Restaurante típico, o Artur, Moncorvo

Adoro! 

É daqueles restaurantes que fazem valer a pena uma viagem, das grandes...

Lembro-me de ter pensado no nome deste blogue, ... "yes we eat" e não "yes we cook" ou algo parecido, porque queria também partilhar experiências fora de casa, coisas que não cozinhei eu, ... e na altura lembrei-me deste restaurante, ... este blogue serviria também para falar dos bons restaurantes, ... :) yes, ... we do eat! :) 

"O Artur", pequeno lugar de Rebentão, Cerviçais, entre Torre de Moncorvo e Mogadouro, ... da estrada quase não se dá por ele... 

Ali perto da fronteira entre a Beira Alta e Trás-os-Montes, a 422km de casa, ... vale a viagem, para almoço, com dormidas mais perto, antes ou depois, ... :) voltando ao restaurante, .. 

Lá dentro, uma experiência maravilhosa, ... há tempos li críticas ao serviço, ... quem procura estrelinha michelin esqueça, ... quem não se importe com um serviço familiar, esforçado mas com possivel espera e "esquecimentos", então go ahead! :) vale a pena! :)

O "prato" que me fez voltar: A ALHEIRA caseira d'OArtur!


Esta alheira, ... é do outro mundo! Tanto que já fui obrigado encomendar, para entrega em Lisboa, ... e só me arrependo, ... de não o fazer mais vezes! :) perfeita! fumada, carnes super bem temperadas, sequinha e deliciosa, dura tempo nenhum... 

Comida a alheira, ... experimentado e aprovado o vinho da casa, tudo pronto para umas favas à transmontana, ... 


Delícia de favas, com os enchidos certos, as carnes corretas, tudo super bem feito, super bem temperado, ... tempo para "o prato", ... Posta mirandesa, ...


Superiormente grelhada, com as batas, cozidas, a murro, ou fritas, mas ambas "batatas verdadeiras", daquelas "da terra", ... "à antiga", verdadeira delícia!


Experiência soberba! ... que teria de terminar de forma mais doce, depois da parte "bruta" de todos os sabores anteriores, ... para isso, e já qu'ali estamos, ... recomendo vivamente terminar com os doces caseiros, ... algo como um doce de requeijão com doce de abóbora e amêndoas, e umas belíssimas cerejas, da terra, que ficam também elas na memória, ... 



À tarde, ... é bom arranjar algo para fazer, ... não esquecendo que o restaurante "O Artur" é marginado pela Ecopista do Sabor... caminho pedestre ou de bicicleta que aproveita o leito da desactivada linha de ferro do Sabor...







domingo, 28 de julho de 2013

Pasta al pesto rústico de agrião

Tem sido um prato recorrente! :) a rapidez, a riqueza da cor, das texturas, dos sabores, ... a frescura deste prato fascina-me! :) 



Um pesto é o que um Homem quiser, e desta vez, quis eu qu'assim fosse:

- alhos
- azeite
- sal grosso
- amêndoas 
- um raminho de mangericão
- umas mão-cheias de agrião
- pimenta preta moída na hora
- queijo da ilha com uns dias aberto no frigo, o que lhe deu uma textura mais dura, ...

tudo para o almofariz, e toca d'esmagar, grosseiramente, para que o resultado final fuja do aspecto daquelas coisas que se compram em frasquinhos e parecem uma pasta... 

Ficou como na foto, rústico, grosseiro, cheio de sabores cores e texturas diferentes! :) 

domingo, 26 de maio de 2013

Arroz malandrinho de farinheira e espinafres

Jantar para 6, passa a 8, 10, 11... no problem! é uma receita que dá para esticar, e fica super saborosa de qualquer maneira. Mais, super rápida, e super simples.



Ingredientes:
Azeite
1 kg de arroz carolino
4 farinheiras
600g de espinafres (congelados)
vinho branco
sal
pimenta
manteiga

Fiz assim: 
Desfazer manualmente as farinheiras.
Fundo da panela (grande) com azeite, uma generosa porção. 
Metade do miolo das farinheiras no azeite, deixar ganhar cor.
Arroz para dentro, lume médio. Envolver, deixar fritar, envolver, deixar fritar...
Meia garrafa de vinho branco, fresco, para dentro da panela, deixar secar...
Juntar água a ferver (1 litro), pôr mais água a ferver, para ir juntando.
Mexer, até ficar quase sem água, juntar mais água, e repetir... até o arroz estar quase no ponto de risotto. 
Juntar o resto do miolo da farinheira, envolver e deixar humedecer, juntar os espinafres, envolver, rectificar textura com água (muito pouca de cada vez nesta altura do campeonato), adicionar a manteiga, rectificar de sal, adicionar pimenta, e...
Servir.

Foi servido numa cama de agriões porque... havia...
Ah! e por cima, e aos lados, um fio de redução de balsâmico deu outra côr à vista e outra alegria ao sabor.
Foi consensual! :) 


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Salmão fumado em casa com risotto

Jantares a um, oportunidade perfeita para testes mais, ... ousados. No dia anterior tinha havido Alheira de Caça à Braz, e muita animação à mesa, precisava de um momento zen... 

Também gosto de fazer experiências com vários comensais, mas há coisas que não me importo, antes prefiro, testar nas "noites para mim". E foi o caso deste Salmão. há muito que pensava em fumados caseiros, mesmo sem apetrechos especiais. Acabou por ser feito numa frigideira tipo wook, com tampa, e uma grelha em equilibrio "relativamente estável", presa entre a frigideira e a tampa.


A técnica é muito simples, cobri com duas folhas de alumínio o fundo da frigideira, chá gorreana, tomilho e alecrim, e açucar mascavado. O açucar, ao "queimar", acaba por queimar também "os verdes" e libertar-lhes o sabor. Grelha sobre a frigideira, e tampa para reter o fumo. Deixei menos de 10 minutos, talvez uns 6 minutos, ... confesso que aquilo faz um bocadinho de espécie, saber que se está a queimar tudo, que o salmão está ali a levar com aquele fumo, ... mas o resultado final é delicioso. Agora que perdi já o medo e a vergonha passarei a deixá-lo ficar uns 10 minutos.

Como me mantinha relutante em vários aspectos, acabei por selar o lombo dos dois lados, em frigideira muito quente, com azeite e sal, e servi com um risotto super simples, que o acompanhou na perfeição.

O resultado é delicioso! Tanto em termos de textura como de sabor, a repetir...